Guia para ajudar a criança a aprender a comer sozinha

Cuidados pessoais são aquelas atividades básicas que realizamos todos os dias, também chamadas de atividades de vida diária. A primeira dessas atividades a ser aprendida é o alimentar-se sozinho, seguida de se vestir, tomar banho, etc.

Alimentar-se sozinho promove muita diversão e é uma oportunidade importante para a criança explorar diferentes experiências sensoriais e sentimentos relacionados aos alimentos. Esse momento é uma grande oportunidade para a criança brincar com a comida e entrar em contato com as diferentes texturas como o áspero, duro, crocante, mole, pegajoso, escorregadio e demais características dos alimentos. Os alimentos possuem diferentes sons, cheiros, sabores, cores e podem ser misturados, cortados, picados, etc., ampliando ainda mais a diversidade de formas e maneiras que podem ser consumidos e apresentados.


Leia também:


Momento de descoberta

Deixe que esse momento seja, sobretudo, de muita alegria, manipulação e descobertas!!

Alimentar-se sozinho pode fazer muita bagunça, mas é através dessa bagunça gostosa que a criança vai ganhando autoconfiança e independência, ficando confortável com as diferentes texturas e características dos alimentos, desenvolvendo força e coordenação motora em mãos e dedos.

Alimentar-se sozinho pode interferir na qualidade da mastigação e deglutição e nos aspectos emocionais envolvidos no ato de comer. Usando garfos, colheres e copos as crianças aprendem o que são utensílios e a importância deles para a nossa vida. À medida que a criança cresce ela passa a usar esses utensílios de forma mais madura, servindo de aprendizado para futuras experiências com tesouras, lápis, giz entre outros.

Uma criança que pratica e aprende a comer sozinha está desenvolvendo:

  • Força em suas costas, braços e mãos;
  • Uso de braços e mãos simultaneamente;
  • Coordenação entre mãos e braços;
  • Coordenação mão-boca.

Crianças com comprometimentos motores ou atrasos no desenvolvimento podem apresentar mais dificuldades em desenvolver essa habilidade. Essa falta de autonomia é considerada um sintoma sugestivo de Dificuldade Alimentar. Deixe que a criança seja o guia do seu próprio desenvolvimento, mostrando o seu ritmo de aprendizado.

É importante ressaltar que a atitude do cuidador frente à alimentação pode influenciar a autonomia das crianças:

  • Ofereça oportunidades de aprendizado;
  • Encoraje as crianças a se alimentarem sozinhas sempre que possível;
  • Ofereça os desafios e não faça por ela o que ela já é capaz de fazer sozinha.
detox digital

Seu filho não sai do celular e computador. Aprenda a como vencer essa barreira. Clique AQUI!

Brincando e aprendendo

Essa habilidade, assim como várias outras, se desenvolve gradativamente, passando de movimentos mais simples para os mais complexos, de acordo com o ritmo e as características individuais de cada criança. A imitação pode ser uma boa ferramenta no desenvolvimento da habilidade de alimentar-se sozinho. Inclua nas brincadeiras das crianças atividades que possam ajudá-las nesse processo.

  • Brinque de alimentar uma boneca;
  • Brinque com utensílios de cozinha e faça festas imaginárias, picnics das bonecas, etc.;
  • Brinque de massinha de modelar e corte, pique, espete;
  • Use colheres e copos no tanque de areia;
  • Use sua imaginação!!

As idades aqui apresentadas servem somente como um guia, é importante considerar as variações individuais e o ritmo de cada criança. Algumas podem demorar mais numa fase e menos em outra, podem gostar mais de uma maneira e menos de outra, enfim, o importante é sempre oferecer desafios observando a fase de desenvolvimento em que se encontram.

Idade Habilidade
2 a 4 meses Move mãos  em direção ao seio materno ou a mamadeira enquanto se alimenta
6 a 9 meses Segura a mamadeira com as duas mãos

Usa o copo com ajuda

9 a 12 meses Inicia o uso do canudo
12 a 15 meses Segura o copo com as duas mãos
15 a 18 meses Uso maduro do canudo
2 a 3 anos Amadurecimento do uso do copo

 

Idade Habilidade
6 a 9 meses Quer ajudar com a alimentação

Começa a segurar e a colocar na boca biscoitos, cookies, etc.

Brinca com a colher, quer pegar, agarrar e colocar na boca, porém não se alimenta

9 a 13 meses Começa a comer com as mãos alimentos macios e aprecia esse processo
12 a 14 meses Começa a mergulhar a colher na comida, leva a colher até a boca, mas ainda derruba e espalha muito
15 a 18 meses Começa a preencher a colher com a comida e se alimentar sozinho
18 a 24 meses Espeta os alimentos com o garfo
2 a 3 anos Aprimoramento da habilidade de se alimentar sozinho
3 a 5 anos Já demonstra habilidades maduras para se alimentar sozinho

*Autora: Claudia de Cássia Ramos (Tema: Alimentação Coercitiva): Fonoaudióloga clínica atua nas áreas de motricidade oral, fala, linguagem e dificuldades alimentares. Integra a equipe do Centro de Dificuldades Alimentares do Instituto PENSI, Instituto de Ensino e Pesquisa do Hospital Infantil Sabará. Realiza atendimento clinico, pesquisa e publicações na área. Escreve no blog www.falandosobrealimentacao.com.

camisetas 4daddy

Facebook Comments