A importância da amamentação: Semana Mundial de Amamentação

Amamentar aparentemente é simples, natural e fácil. Biologicamente, as fêmeas mamíferas, raras exceções, são capazes de nutrir seus filhotes. Para o ser humano é um pouco diferente. Nutrir um bebê pode ser bastante complicado. Isso porque somos seres atravessados pela linguagem, seres sociais, inseridos em uma determinada cultura, dentro de um contexto histórico. Amamentar um filhote humano é um aprendizado determinado por diversos fatores: história de vida, trabalho, rede de apoio, funções que a mãe desempenha dentro de um ou mais grupos, suas expectativas em torno da amamentação e das pessoas que a cerca e principalmente pelas condições particulares que ela está vivendo junto com seu bebê. Esse contexto pode ser de muito desafio para muitas mulheres: muito questionamento e pouco apoio.

Socorro, meu filho não estuda!

Clique AQUI e e descubra como ser o agente transformador da “vida escolar” do seu filho(a)!

É muito importante incluir o parceiro/pai na Rede de Apoio

Diante dessas variáveis é importante que a mulher que tenha o desejo de amamentar se prepare, informando-se corretamente, em fontes seguras e com profissionais capacitados, sobre a amamentação. Além disso é importante que ela tenha uma rede de apoio sólida: nisso, incluímos os companheiros e parceiros dessas mulheres que podem se inserir na rotina como importante rede de apoio para a lactante. Nesse início, ainda que a responsabilidade de nutrir o bebê seja da mãe, é importante que o pai esteja presente na construção do vínculo e da formação dessa nova família que vai se re-arranjar. Ele não consegue amamentar, mas pode alimentar a mãe, embalar o bebê para ela descansar, realizar os afazeres domésticos e garantir que o ambiente esteja seguro e acolhedor. – Familiares, vizinhos e amigos também podem participar dessa ciranda. Igualmente, é importante um sistema de saúde – preparado e informado – que incentive e dê suporte a essa mulher durante o período de aleitamento.


Leia também:

  1. A importância da figura paterna para o sucesso da amamentação
  2. Benefícios da ampliação da licença-paterna
  3. Por que homens e mulheres se incomodam tanto com amamentação em público?

Semana Mundial do Aleitamento Materno

No dia 1º de agosto começou a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM) de 2018. A Semana Mundial de Aleitamento Materno foi lançada pela Aliança Mundial para Ação em Amamentação (WABA), em 1992, com o objetivo de dar visibilidade à amamentação, incentivando os grupos ao redor do mundo a trabalharem o tema na prática e a colocá-lo na mídia para ampla divulgação. Essa semana é comemorada entre os dias 1 e 7 de agosto, em mais de 120 países. No Brasil, o Ministério da Saúde coordena a Semana Mundial de Aleitamento Materno desde 1999, adaptando o tema e o foco a nossa realidade. O tema desse ano é “Amamentação, a base da vida”. Esse tema foi escolhido pelo Ministério da Saúde como forma de promover, discutir e refletir sobre as políticas públicas de amamentação e da saúde da criança e da mulher, e tem como objetivos: prevenir todas as formas de desnutrição, garantir a segurança alimentar, especialmente em tempos de crise, quebrar o ciclo da pobreza.

Vamos aproveitar o Agosto Dourado e a Semana Mundial do Aleitamento Materno para apoiarmos nossas queridas mães lactantes!

*Autora: Mariana Lanna, Consultora em Aleitamento Materno, Especialista em Cuidado Materno Infantil com Enfoque em Aleitamento Materno, Psicologa Perinatal. Contatos: 031-995117780 e Insta: mariana__lanna.

Facebook Comments