Estamos nos habituando ao ENSINO REMOTO aos poucos. Alguns hábitos devem ser cultivados neste período de isolamento, em que tanto escolas quanto famílias devem ser parceiros na aprendizagem.

    Embora seja papel da escola fornecer os conteúdos, orientações e intervenções para que os pais/ alunos possam ter sucesso no ensino remoto é importante sempre reforçar alguns pontos que auxiliam ambas as partes.

Veja a seguir seis dicas para se acostumar com o ensino remoto e manter o ritmo de estudos:

1 – ESTABELEÇA UMA ROTINA DIÁRIA:

A rotina parece algo básico, mas muitas pessoas têm dificuldade em estabelecê-la ou não compreendem a necessidade de fazê-lo. A rotina ajuda a criança a se organizar, que é uma função executiva importante, e cria hábitos. Sempre estabeleça, portanto, um horário fixo para que seu filho possa se dedicar aos estudos.

2 – USE UMA ÁREA CALMA E SEM DISTRAÇÕES:

Evite que a criança tenha distrações onde estiver estudando. Deixe sempre os materiais de estudo próximos, para evitar que o local vire uma confusão e o aluno tenha que buscar recursos no meio da aula. Não deixe aparelhos sonoros ligados no momento da lição, próximo ao local de estudo, e evite chamar a atenção da criança ou tirar sua atenção da aula.

3 – ESTABELEÇA LIMITES:

Sabemos que em casa cada pessoa estará fazendo algo diferente. O momento de estudo deve ser respeitado e outras pessoas devem entender que na hora não se deve chamar a criança, ficar passando no local ou mexendo em objetos do local. Evite passar pelo local, a menos que esteja auxiliando e orientando a criança neste momento.

4 – FAÇA PAUSAS:

O intervalo ajuda a retomar a atenção e a concentração. Ela é necessária para que o aluno possa recarregar sua capacidade de estudo e continuar prestando atenção às aulas. As pausas devem ser curtas, entre 5 e 10 minutos. 

5 – VERIFIQUE MENSAGENS:

Como a criança não estará no ambiente escolar e o professor tem que replanejar suas aulas neste momento para poder adequar ao ensino remoto, pode acontecer de a criança receber mensagens em horários fora de aula. Neste caso, geralmente são exercícios que devem ser feitos antes da próxima aula ou lembretes. É essencial ficar “ligado” em e-mails, locais de mensagens e afins.

6 – USE OS RECURSOS DISPONÍVEIS:

Estudo em casa requer maior disponibilidade para buscar recursos. Use os sistemas de mensagens para tirar dúvidas, releia os materiais enviados pelo professor, busque outros recursos como vídeos, faça anotações e organize os estudos de um modo que facilite a compreensão. Se por acaso não tiver entendido algo, aproveite para anotar e depois já pergunte, assim que possível, ao professor.


     Leia também:


É importante lembrar que o ano letivo não foi preparado para o ensino feito remotamente e não estamos acostumados com este modelo – muito menos as crianças.

      Dúvidas devem ser tiradas diretamente com a instituição escolar da criança, mas cabe aos pais propiciar elementos que facilitem a aprendizagem da criança e orientá-la, incentivando os estudos.

*Autora: Especialista em educação, Janaína Spolidorio é formada em Letras, com pós-graduação em consciência fonológica e tecnologias aplicadas à educação e MBA em Marketing Digital. Ela atua no segmento educacional há mais de 20 anos e atualmente desenvolve materiais pedagógicos digitais que complementam o ensino dos professores em sala de aula, proporcionando uma melhor aprendizagem por parte dos alunos e atua como influenciadora digital na formação dos profissionais ligados à área de educação.

Facebook Comments