5 dicas para as crianças se apaixonarem pelos livros.

No mês de abril em que comemoramos o Dia Mundial do Livro não há nada mais propício do que ressaltar a importância de ler para a criança.

Independente da idade do pequeno, a prática deve começar o quanto antes.

O contato com os textos literários constitui a primeira aproximação de bebês e crianças muito pequenas com os textos narrativos mais complexos.

Neste primeiro momento o mais importante é o contato com a língua, com a sonoridade, sua musicalidade e a riqueza da construção de nossa linguagem verbal.

Ler em voz alta ou para si?

Todas as crianças, sem exceção, gostam de ouvir histórias lidas por outras pessoas.

Porque fica mais fácil entrar na história ouvindo a leitura do livro do que lendo sozinhas.

Por outro lado, a leitura em voz alta implica em transmitir as imagens da história e a emoção da pessoa que lê.

Pode ser dito que a hora de leitura em voz alta de um livro é um momento para despertar a imaginação e uma excelente oportunidade para estreitar vínculos interpessoais.

Tanto para as crianças que não sabem ler como para as que já começaram sozinhas na leitura.


“Além do desenvolvimento motor, a criança deve ser instigada à capacidade cognitiva.

Ou seja, a capacidade de interpretar os estímulos do ambiente para tomada de decisões.

Por isso, é importante introduzir a leitura logo cedo”


Diz Mariana Bruno Chaves, que é formada em Letras pela Universidade de São Paulo, com pós-graduação em Arte-educação e Psicopedagogia e diversos cursos na área de Educação.

Também é especializada em Literatura infanto-juvenil e é responsável pelo desenvolvimento de material didático de Língua Pátria do Kumon.

Leitura para o desenvolvimento na primeira infância

É nesta fase que os livros tornam-se fortes aliados dos pequenos, ajudando-os a perceber a realidade que os cercam.

Além de ter contato com diversas experiências, aprender vocabulários e a ativar a imaginação.

Nesse primeiro período, devido a criança ainda não ser capaz de entender o que está escrito, é necessário realizar a leitura passiva, ou seja, em voz alta.

Dessa forma, os adultos irão intermediar o acesso dos pequenos aos livros por meio do diálogo, da interação e atividades lúdicas.

Então conversem bastante, eles irão adorar!

Espaço e tempo para a leitura

Para tanto, é interessante separar um momento e espaço para leitura.

O local deve ser silencioso, confortável e sem muitos objetos que possam tirar a atenção, principalmente quando se trata de bebês.

Esse tempo deve ser divertido e instigante para a criança, ela está conhecendo o mundo por meio das palavras. Por isso, tenha cuidado para a “leitura” não se tornar “obrigação”, caso contrário, não lhe despertará o gosto pelos livros.

Faça do momento uma oportunidade para intensificar a relação da família com o pequeno. Aproveite para estimular o convívio social. E se lembre de escolher materiais ilustrativos e descritivos.

Deixe a criança tocar e apreciar o material, afim dela se familiarizar com o livro. Estimule sensações e demonstre entusiasmo com a leitura.

A contação de história é um momento de lazer, então crie vozes para os personagens e o narrador.

Confira algumas dicas simples que poderão contribuir para tornar a prática de ler para uma criança uma atividade agradável:

1. Procure ler com frequência para a criança em casa;

2. Estimule brincadeiras sobre o livro lido.

Como desenhar a cena que mais gostou ou utilizar bonecos para reproduzir a história;

3. Utilize a história do livro para associar à vivência da criança.

Durante um passeio ao parque, ou chamando a atenção para algo que apareceu no livro, como uma flor, ou um trem, para incentivar uma conversa sobre o assunto e explorar o conhecimento que adquirido pelo aluno com aquela leitura;

4.       Não force a criança a ler.

Mesmo quando ele já está conhecendo algumas palavras é importante cultivar o momento da leitura com as crianças;

5.       Escolha livros com um conteúdo pelo qual as crianças se interessem.

Para proporcionar um momento prazeroso em família.

A especialista ainda ressalta que é normal a criança pedir para os pais lerem o mesmo exemplar mais de uma vez:

“O fato das crianças desejarem reler um livro várias vezes deve-se ao desejo de vivenciar repetidamente a mesma experiência.

Reler para a criança faz com que o cérebro dela trabalhe ativamente e assimile o vocabulário mais facilmente.”

Finaliza Mariana.

No curso de Português do Kumon, os alunos são motivados à interpretação de textos, por meio da leitura e escrita. Contam com orientação e plano de estudos individualizados, com o objetivo de desenvolver a confiança e o autodidatismo.

Facebook Comments