Dieta infantil: Crianças podem fazer para emagrecimento?

Esse post é o primeiro de muitos, originado pela parceria do Portal 4Daddy com as nutricionistas Aline Rissatto, Maria Beatriz Chiaradia e Rachel Machado, as fundadoras do Mestre Cook Assessoria, uma empresa cujo o objetivo é ajudar famílias a criarem hábitos saudáveis.

E começamos com um tema bem interessante: Dieta Infantil: Crianças e adolescentes podem fazer dieta para emagrecimento?

E a resposta é NÃO!! (Exceto em casos específicos indicados por médicos e nutricionistas devido ao excesso de peso estar associado à problemas de saúde, neste caso pode ser inserido uma dieta infantil).

dieta infantil

Fast foods e “guloseimas” industrializadas somente para serem consumidos em datas festivas, e não de forma rotineira.

A redução de consumo alimentar na infância e adolescência sem orientação pode levar a alterações no desenvolvimento e formação dos ossos, prejudicar o sistema imunológico e sobrecarregar órgãos. Quando se trata de redução ou manutenção de peso em crianças e adolescentes, todo cuidado é pouco, e o acompanhamento com especialistas é indispensável.

Induzidos pelo padrão de beleza atual, não é difícil encontrar jovens insatisfeitos com o próprio corpo, e até mesmo crianças menores, impactadas pela mídia e a cultura da beleza, e assim entrarem uma dieta infantil e juvenil super restritiva que pode gerar problemas no futuro.

No geral, as pessoas podem pensar em alimentação para perda de peso, ainda que de forma moderada, geralmente após a puberdade (maturidade sexual), que ocorre, aproximadamente, entre 10 e 13 anos para as meninas e entre 12 e 14 anos para os meninos.

Estar acima do peso não é um problema, mas é um alerta.

É necessário ressaltar que o fato da criança estar acima do peso com relação às demais não deve ser encarado como um problema, já que ela ainda irá crescer. O importante é apenas fazer o controle da alimentação!!!

dieta infantil

O controle alimentar não tem idade, mas ele deve ser feito sempre com o acompanhamento de médicos e nutricionistas.

O controle alimentar não tem idade, mas ele deve ser feito sempre com o acompanhamento de médicos e nutricionistas. Não adianta e nem pode, por exemplo, os jovens se animarem com o que muitos treinadores falam e exagerar na restrição alimentar.

Por isso a importância de incentivarmos desde cedo o consumo de “tudo um pouco”. Investir em alimentos naturais, deixar os fast foods e “guloseimas” industrializadas somente para serem consumidos em datas festivas, e não de forma rotineira. Além de priorizar sempre o consumo de frutas e verduras desde cedo.

Busque sempre a saúde em primeiro lugar para você, sua família e principalmente filhos e filhas, a estética será consequência, e além de ser subjetiva.

*Autora: Maria Beatriz Chiaradia mãe do Lorenzo (alérgico à proteína do leite de vaca), Nutricionista, Graduada pelo Centro Universitário São Camilo, especialista em Nutrição Clínica em Pediatria pelo Instituto da Criança (HC-FMUSP). Possui cursos de amamentação e de educação nutricional na infância e adolescência. Trabalhou durante 6 anos na área hospitalar; atualmente faz acompanhamento nutricional em consultório para o público materno-infantil, adultos e idosos. Sua principal área de atuação é alimentação infantil – do nascimento à adolescência, alergias e intolerância alimentares, nutrição aplicada às doenças e vegetarianismo. Fundadora o Mestre Cook Assessoria. Link original: http://bit.ly/2bZ29Wy

 

 

 

 

Facebook Comments