Dez bons conselhos de meu pai – Que me ajudaram muito a prosperar

O livro Dez bons conselhos de meu pai – Que me ajudaram muito a prosperar é o 12º do consultor financeiro Gustavo Cerbasi,um escritor que já tive a oportunidade de ler alguns livros. A exemplo das obras anteriores, seu objetivo é ajudar o leitor a organizar a vida financeira e a prosperar – como diz o título. A diferença é a forma. Desta vez, Cerbasi abre histórias de sua vida pessoal para falar como aprendeu a lidar com a vida prática e a valorizar coisas, pessoas e limites. “Não faltam técnicas de finanças por aí”, diz Cerbasi. “Mas não dá para colocá-las em prática se a pessoa não tiver disciplina e serenidade para lidar com limites.”

________________________________________________________________________________

Leia também:

________________________________________________________________________________

No fim de cada lição, há uma seção intitulada “O conselho que meu pai daria para você”. O que difere as histórias de Cerbasi de outras obras do gênero é ter a coragem de indicar alguns erros que acha que o pai cometeu – como trabalhar demais e pensar na carreira o tempo inteiro. É desse capítulo que vem o conselho: “Não permita que o trabalho tome conta de sua vida”. Esse aprendizado foi algo que seu pai ensinou – por oferecer contraexemplo.

gustavo-cerbasi

O livro Dez bons conselhos de meu pai – Que me ajudaram muito a prosperar é o 12º do consultor financeiro Gustavo Cerbasi.

O lançamento é o segundo livro de uma série da Editora Objetiva. No primeiro, o autor João Ubaldo Ribeiro relembra os conselhos de seu pai numa linguagem apropriada para crianças. No caso de Cerbasi, além de falar do pai biológico, o italiano Tommaso Cerbasi, ele homenageia outras três figuras paternas que foram importantes em sua criação: o avô materno, o tio e o treinador de natação. “Para escrever o livro, pensei em tudo o que foi importante para mim, por isso decidi incluir essas pessoas”, diz. Hoje, ele é pai de três crianças (um menino de 6 anos e de duas meninas de 4 e 2 anos). “Quero que eles aprendam a lidar com a vida, com dinheiro e com limites. Eu os educo sem falar em números. É isso que tento fazer no livro.”

*Autor: Leandro Crespo Ziotto, pai do Vinícius e co-fundador do Portal 4Daddy.

Facebook Comments